sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Milagre Eucarístico de Lanciano


Desafio a toda lógica da ciência e ao ceticismo humano




A leste de Roma está Lanciano, pequena cidade italiana.

Ali nasceu Longino, o centurião romano que deu o golpe de lança no coração de Cristo crucificado e, posteriormente, se converteu ao cristianismo. 

No século VIII, ali havia num mosteiro um monge basiliano em crise de fé. Duvidava ele que houvesse a transubstanciação da hóstia consagrada no corpo e do vinho em sangue de Cristo. Durante uma celebração da Santa Missa, na Igreja de São Legoziano (Longino), no momento da consagração, foi surpreendido por gotas de sangue caindo sobre o altar, enquanto em suas mãos a hóstia elevada se transformava em carne viva.

Desnecessário detalhar o que aconteceu em seguida com todos os que participavam da Santa Missa, ante o milagre visível ao seus olhos. A hóstia feito carne e o sangue coagulado sobre o altar foram fervorosamente conservados numa custódia de prata e num cálice de cristal, e ao longo de doze séculos, permanecendo expostos a visitação dos fiéis e de curiosos na pequena cidade.

Aos reconhecimentos eclesiásticos do Milagre, em 1574, veio juntar-se o pronunciamento da ciência através de minuciosas e rigorosas provas de laboratório, através de uma equipe de cientistas italianos. Após alguns meses de trabalho, em Março de 1971, estupefatos, os pesquisadores publicaram um relatório contendo o resultado das análises:

"A carne é verdadeira carne. O sangue é verdadeiro sangue. A Carne é do tecido muscular do coração (miocárdio, endocárdio e nervo vago). A Carne e o Sangue são do mesmo tipo sanguíneo (AB) e pertencem à espécie humana".

Coincidência extraordinária: É o mesmo tipo de Sangue (AB) encontrado no Santo Sudário de Turim?. Espanta: -Trata-se de carne e sangue de uma Pessoa Viva, vivendo atualmente. É o mesmo que tivesse sido retirado, naquele mesmo dia, de um ser vivo. Antes de publicarem o documento sobre o resultado das pesquisas, os cientistas enviaram à Igreja um telegrama nos seguintes termos: "E O VERBO SE FEZ CARNE".

O que dizer??? Porque tal fato foi acontecer exatamente onde nasceu aquele (soldado Longino) que transfixou o coração de Cristo na Cruz, e ainda na Igreja que leva seu nome? Como explicar a conservação dos tecidos, sem qualquer substância química já há 12 séculos?

Como explicar ser o sangue guardado em Lanciano, de grupo idêntico ao Sudário de Turim? 

Em Lanciano Deus se manifestou visivelmente aos olhos humanos. Mas mostrou também, que invisível aos nossos olhos, mas visível pela fé, está presente em corpo e sangue, alma e divindade em cada celebração da Santa Missa e em todos os sacrários da terra.

É assim que o Milagre de Lanciano, desafiando toda a ação do tempo e de toda a lógica da ciência humana se apresenta a nossos olhos como a prova mais viva e palpável de que o "Comei e bebei todos vós, isto é meu corpo e meu sangue que é dado por vós", mais que uma simples simbologia, como possa parecer, é o sinal divino de que no Sacramento da comunhão está o alimento do nosso espírito, da nossa fé, da nossa esperança nas Promessas de Cristo, para nossa salvação: "Aquele que come a minha Carne e bebe o meu Sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia". (Jo 6,55).

A Eucaristia é o maior milagre e o melhor presente que Deus deixou para a humanidade. A humanidade, com tantos sofrimentos, esquece do maior e melhor remédio:

JESUS NA SAGRADA EUCARISTIA.
Entregue toda a sua vida a Ele. Visite-o lá no Sacrário muitas e muitas vezes enquanto puder. Para recebê-lo na Santa Missa, esteja sempre em estado de graça.

Ele tem um amor extraordinário por você. Com Ele podemos tudo; sem Ele nada podemos e nada somos. 

Sem Ele não podemos avançar um milímetro, um segundo sequer em nossa vida. Ele é a cura, é a fonte de vida, é o remédio para todas as feridas de nossa alma. 

Confie!  Ele nunca decepcionará ninguém.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...