quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Quando o pessimismo nos invade





Não reclames do filho aquilo que ele ainda não te pode dar.
Ele é filho do Criador, quanto nós mesmos. Ninguém se faz amado através da exigência.
Dá tudo! Aqueles que desejamos ajudar ou salvar nem sempre conseguem compreender, de pronto, o sentido de nossas palavras, mas podem ser inclinados ou arrastados à renovação por nossos atos e exemplos.
Em muitas ocasiões, na Terra, somos esquecidos e humilhados por aqueles a quem nos devotamos, mas, se soubermos perseverar na abnegação, acendemos no próprio espírito o abençoado lume com que clareamos a estrada, além do sepulcro!…

Quando o Pessimismo nos invade
Tudo passa no mundo…
Os gritos da mocidade menos construtiva transformam-se em música de meditação na velhice!
Ampara teu filho que é também teu irmão na Eternidade, mas não te proponhas escravizá-lo ao teu modo de ser!
Monstruosa seria a árvore que se pusesse a devorar o próprio fruto; condenável seria a fonte que tragasse as próprias águas!
Os que amam, sustentam a vida e nela transitam como heróis, mas os que desejam ser amados não passam muitas vezes de tiranos cruéis…
Levanta-te! Ainda não sorvestes todo o cálice. Além disso, Jesus espera por ti…
Os que lhe batem à porta, consternados e desiludidos, são teus familiares igualmente… Esses velhos abandonados que te procuram tiveram também pais que os adoravam e filhos que lhes dilaceraram o coração…
Esses doentes que apelam para a tua capacidade de auxiliar conheceram, de perto a meninice e a graça, a beleza e a juventude!…
Tuas dores não são únicas.
E o sofrimento é a forja purificadora, onde iras perder o peso das paixões inferiores, a fim de te alçar à vida mais alta… Quase sempre é na câmara escura da adversidade que percebemos os raios da Inspiração Divina, porque a saciedade terrestre costuma anestesiar-nos o espírito…
Procura teu filho, com a lâmpada acesa do amor, nos filhos alheios, e o Senhor abençoar-te-á, convertendo-te a amargura em paz do coração… Ergue-te e aguarda de pé a luta dentro da qual reeducarás aqueles que mais amas…
Não te rendas ao sopro frio do infortúnio, nem creias no poder do cansaço…
Que seria de nós se Jesus, entediado de nossos erros, se entregasse à fadiga inútil?
Ainda que o corpo se recolha às transformações da morte, mantém-te firme na fé e no otimismo… O túmulo é a penetração na luz de novo dia para quantos lhe atravessam a noite com a visão da esperança e do trabalho.
Não aguardes por agora senão renúncia e sacrifício… Jesus até hoje não foi compreendido, mesmo por muitos que se dizem seus seguidores.




Auxilia, perdoa e espera!… As vitórias supremas do espírito brilham além da carne.





Livro: Espírito e Vida.
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco.



Extraído do site: http://blog.forumespirita.net/

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...