terça-feira, 8 de novembro de 2011

O Perfil da Alegria



Ela surpreende pelo festival de bênçãos que a caracteriza.

Às vezes insinua-se com suavidade, qual madrugada que vence com gentileza as sombras aterradoras e triunfa, oferecendo reconforto.

Noutros ensejos é clarão inesperado que ilumina de um só golpe, a tudo dominando.

Seja como for, ela é imprescindível à vida.

A alegria é dádiva de Deus que sorri em toda parte, conclamando à renovação e ao entusiasmo.

Um minuto de júbilo ressarce todo um investimento de receios e preocupações, oferecendo reservas de energias para o prosseguimento das lutas.

A sua força vitaliza o corpo e incentiva o Espírito para a continuação do programa evolutivo.

A alegria é como um sol primaveril após a demorada invernia.

A alegria da Terra são as pequenas flores que explodem nos campos e matizam a natureza.

A alegria da ave são os amplos espaços a vencer.

A alegria do trabalhador é o fruto da sua ação.

O artista e o esteta, o cientista e o filósofo, o literato e o religioso colhem as dádivas da alegria no labor que realizam, como vitórias sobre as dificuldades e os desafios que enfrentam.

Em toda parte, quem ama encontra o toque de alegria que o amor de Deus assinala como beleza.

Como anda sua alegria?

Considerando os diversos momentos de seu dia, você poderia dizer que passa mais tempo com ou sem ela?

Mas, que razões temos para cultivá-la, uma vez que ainda vivemos num mundo de tantas dores? - alguém poderia indagar.

Sim, temos muitas razões!

A alegria do dever cumprido; da perseverança no ideal superior; da paciência na luta renovadora.

A alegria da resignação ante as dores; da bondade inalterável; do perdão incondicional.

A alegria da vitória sobre as paixões dissolventes; da vitória do eu novo sobre o eu antigo. Júbilo que redunda em paz, em plenitude do coração e da mente.

Temos razão para celebrar a alegria de amar, de querer bem, e também de ser amado por muitos.

Alegria da gratidão. Gratidão pela oportunidade da encarnação; pela proteção, pelo carinho dado e recebido.

Alegria de poder sonhar... De ser livre nos pensamentos, na imaginação.

Alegria de quem é imortal, e sabe que jamais será consumido pelo tempo.

De quem consegue perceber que a cada dia que passa estamos mais vivos, mais maduros, e temos a chance de estarmos mais felizes.

Nem mesmo aquele que padece dificuldades terríveis, pode dizer que não possui razões para a alegria.

Hoje já sabemos que, mesmo no sofrimento profundo, as Leis Divinas nos impulsionam para a felicidade maior.

Vive assim a alegria em seus dias, deixando que essa sua força lhe faça mais resistente às intempéries ainda comuns desses dias invernais.

A alegria é imprescindível à vida.

Guaracy Paraná Vieira

Divaldo Pereira Franco
do livro Perfis da vida, ed.Leal








LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...