quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Perfil de Jesus




Toda especial foi a Sua vida.


Anunciado por profecias, sonhos e anjos, Ele esteve aguardado pela ansiedade do povo, pelo orgulho nacional de raça e o despotismo dos dominadores políticos que O desejavam guerreiro arbitrário e apaixonado.


Quando o silêncio espiritual pairava em Israel, Ele nasceu no anonimato de uma noite gentil, numa manjedoura, cercado por animais domésticos e assistido pelo amor dos pais humildes, sem outras testemunhas.


Seus primeiros visitadores eram amantes da natureza, pastores simples, logo seguidos por magos poderosos, num contraste característico, que sempre assinalaria a Sua jornada entre os homens.


Nas paisagens de Nazaré Ele cresceria desconhecido, movimentando-se entre a carpintaria do pai e as meditações nas campinas verdejantes, confundido com outros jovens sem qualquer destaque portador de conflitos antes da hora.


Amadureceu no lar como o trigo bom no solo generoso, e, quando chegou a hora, agigantou-Se na sinagoga, desvelando-Se e anunciando-Se.


Incompreendido, como era de esperar-se, saiu na busca daqueles que iriam segui-Lo e ficariam como pilotis da­ Nova Era que Ele iniciava.


No bucolismo da Galiléia, pobre e sonhadora, fértil e rica de beleza, Ele começou o ministério que um dia se alargaria por quase toda a Terra, apresentando o programa de felicidade que faltava às criaturas.


Jamais igualado, Sua voz possuía a mágica entonação do amor que penetra e dulcifica, ensinando como ninguém mais conseguiu fazê-lo.


A majestade do Seu porte confundia os hipócritas e desarmava os adversários gratuitos, pela serena inocência, profunda sabedoria e invulgar personalidade.


Nunca Se perturbou diante das conjunturas humanas, sobre as quais pairava, embora convivendo com gente de má vida, pecadores e perversos, pobres desesperados e ricos desalmados, vítimas morais de si mesmos no vício e perseguidores contumazes...


Ele compreendia a pequenez humana e impulsionava os indivíduos ao crescimento interior, às conquistas maiores.


Penetrando o futuro, referiu-Se às hecatombes que a insânia humana provocaria, mas apresentou também a realidade do bem como coroamento dos esforços e sacrifícios gerais.


Poeta, fez-Se cantor.


Príncipe, tornou-Se vassalo.


Senhor, converteu-Se em servo.


Nobre de origem celeste, transformou-Se em escravo por amor.


Ninguém disse o que Ele disse, conforme O fez e O viveu.


Jesus é a síntese histórica da ascensão humana.


Demarcando as épocas, assinalou-as com o Estatuto da Montanha, em bem-aventuranças eternas.


Nem a morte O diminuiu. Pelo contrário, antecipou-Lhe a luminosa ressurreição, que permanece como vida de sabor eterno, varando as Eras.


Grandioso, hoje como ontem, é o amanhã dos que choram, sofrem, aguardam e amam.


Sua veneranda Presença paira dominadora sobre a Humanidade, que nEle encontra o Alfa e o Ômega das suas aspirações.


Jesus é a Vida em representação máxima do Criador, como Modelo para a Humanidade de todos os tempos.


Unamo-nos a Ele e vivamo-Lo.
Redação do Momento Espírita,
com base no  cap. 25, do livro Perfis da vida,
pelo Espírito Guaracy Paraná Vieira,
psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.

Música:
Jesus, Alegria dos Homens

Ajude o blog com sua doação! Clique no botão abaixo para doar qualquer quantia.



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...