domingo, 10 de agosto de 2014

Carta ao meu pai



       Pai Querido,

Já faz tanto tempo que você se foi para junto do Pai Maior, mas, sabe, não esqueço o seu rosto!

Sei que volta e meia devo incomodá-lo com minhas muitas perguntas, mas sei também que o seu amor imenso me perdoa.

É que ainda preciso dos seus conselhos, aqueles mesmos que eu não ouvia quando você estava aqui conosco.

Hoje eu quero só agradecer tudo que você nos deu, falando do meu amor por você, pai!

Como entendo você agora! Foi por isso que eu o fiz aqui sem rosto! Porque hoje sei que Pai é um ser divino. E o divino a gente não vê, mas sabe que está ali juntinho, velando, torcendo, amando...

Você é assim... Obrigado, Pai!

                                     Até Sempre!

Marcelo Gonçalves


Dedicado ao meu pai nascido Oswaldo, mas, carinhosamente chamado de Vadinho por todos, cuja lembrança reverencio todos os dias, e a quem dedico, ainda, o poema de Luis Alves, estendendo a todos os papais que já se encontram na Pátria Espiritual a homenagem.

Definição de Pai

Pai que aos olhos da criança é herói
Pai que aos olhos do jovem é vilão
Pai que aos olhos do adulto é um amigo
Pai que aos olhos do velho é saudade

Quando eu te via como herói
Não sabia quase nada da vida
Sentia-me seguro ao seu lado
Eu só queria ser seu filho

Quando eu te vi como vilão
Pensava que já sabia tudo sobre a vida
Não queria proteção
Eu só queria ser herói

Quando eu te vi como amigo
Pude me dar conta dos erros cometidos
Foi quando realmente te conheci
Que entendi o sentido da vida

Quando me dei conta de sua falta
A idade já havia me alcançado
Você já não era mais herói, nem vilão
Nem amigo e nem solidão

Você virou soma de tudo aquilo que foi
De tudo aquilo que eu pensei que fosse
A síntese da vida que hoje eu vivo
A minha definição da palavra PAI!

Poema extraído do Site  http://www.esoterikha.com/
Clique no botão abaixo e ajude a manter o blog com sua doação!






LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...