quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Exercício de Paz no Lar


Exercício de Paz no Lar
Era da Paz
Ninguém desconhece, em lidando nas áreas espíritas, esclarecendo-se com as suas lições, a grandeza de que reveste a estrutura familiar, relativamente aos programas sagrados, nos quais o Criador nos inscreveu, a fim de avançarmos na estrada evolutiva.

Na família corporal, grupo de almas vinculadas aos nossos enganos amplos e às nossas virtudes parcas, encontramos os ensejes de aprender, convivência diária, as disciplinas capazes de nos reaparelhar para o exercício da própria paz.

Com o empenho junto aos ensinos de Jesus Cristo, evite tornar-se elemento despótico no lar, como se todos lhe devessem obrigações de subalternidade, tendo que dobrar-se aos seus caprichos.

Na confiança com que se deve entregar ao Senhor, penetrando-se de tranquilidade, busque não agredir com palavras ferinas ou com silêncios gelados aqueles que se põem à sua volta na luta doméstica.

Atento ao impositivo da humildade, da generosidade, ante a luz do Evangelho, que lhe indica o rumo a seguir, fuja do esnobismo intelectual com a exibição vazia, sem propósito, como forma de se auto-projetar, humilhando os que estão sob sua custódia ou participando do seu quotidiano.

Na caminhada para as bênçãos do Reino de Deus, dedique-se ao cultivo da disciplina, a fim de que não use gritos e expressões de violência, quando à frente da rebeldia ou persistência dos equívocos dos irmãos-familiares que vivem com você.

Ansiando por crescer, na convivência com os ideais enobrecidos dos Espíritos Luzeiros, aprenda a dialogar para solucionar problemas, conversando equilibradamente, para o bem geral; faça o possível para não cobrar afeição dos amores ou reclamar consideração que, talvez, você ainda não tenha feito, nem esteja fazendo nada por merecer. Dedique-se a agradecer as coisas mínimas com que seja beneficiado em casa, e a ser gentil com os entes queridos e com os auxiliares domésticos, presenteando-os com a sua alegria natural, com a sua fraternidade, sem a hipocrisia que envenena a linfa da vida.

Se é correto que no ambiente do lar você tem o território livre para que se mostre como é, para desenvolver-se, não se pode olvidar, entretanto, que não cabe aos outros suportar seus impulsos negativos ou sua desastrada invigilância, por fazerem parte da sua equipe doméstica.

Trabalhando com discernimento, beneficiando-se com o devotamento do bem, seu e de todos, conseguirá, com o passar do tempo, a conquista da paz no lar, por meio dos perseverantes e nobres exercícios que, se lhe custarão disciplina e atenção permanentes, propiciar-lhe-ão alegria e renovação imorredouras a acompanharem seus passos no rumo de Deus, para a plenitude da sua legítima paz, com a qual você honrará as bênçãos familiares, nas quais se encontra vinculado.

Espírito Thereza de Brito
do livro: "Vereda Familiar"
Psicografia de Raul Teixeira
Clique no botão abaixo e ajude a manter o blog com sua doação!












LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...