segunda-feira, 1 de junho de 2015

Calma e Auxílio



Trabalha sempre, mas não desprezes a calma em que te retomes a fim de pensar com acerto.

Isso é da própria natureza.

O rio para mover a usina do progresso exige a represa em que as águas estacionam no impacto de forças tecnicamente organizadas.

Conserva a entrada do coração acessível a todos os companheiros que te cerquem, tantos deles agoniados, a te rogarem concurso e consolação.

Que o teu sorriso seja o porteiro dos teus sentimentos, encorajando-lhes as energias.

Em torno de ti, enxameiam os tristes, os torturados, os infelizes, os desorientados e todos aqueles que, por falta de fé, se transviaram no torvelinho do desespero.

Repontam de tua própria casa do teu grupo de serviço, do bairro em que reside e da cidade em que te situas.

Sê para eles um refúgio de paz e de esperança.

Aprende a ouvir com paciência para que possas esclarecer com discernimento e serenidade.

Se te afliges com o problema que te trazem, entrega a questão a Deus e mantém-te disponível, para que não te prives da oportunidade de auxiliar.

Guarda a diligência sem pressa e oferece a todos os que te busquem o reconforto de que necessitem, a fim de seguirem adiante.

Assim compreenderás, com a bênção da calma em ti mesmo, que prosseguirás com o ensejo de construir incessantemente no bem dos semelhantes, reconhecendo que o tempo, na vida de cada um de nós, é uma doação preciosa de Deus.

Se aceitaste Jesus por mestre da vida, trazes contigo a chama capaz de acender a fé nos companheiros que vagueiam no mundo, à maneira de lágrimas apagadas.

Prossegue amando.

Meimei
do livro: "Palavras Do Coração"
Francisco Cândido Xavier







LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...