segunda-feira, 2 de maio de 2011

Cromoterapia - O que é




Segundo o Wikipedia, Cromoterapia é a prática da utilização das cores na cura de doenças. Vem sendo utilizada pelo homem desde as antigas civilizações — como Egito antigo, Índia, Grécia e China — com o objetivo de harmonizar o corpo, atuando do nível físico aos mais sutis. Para Hipócrates, saúde e doença dependem da harmonia entre meio ambiente, corpo e mente.

Os adeptos da cromoterapia entendem que cada cor possui uma vibração específica e uma capacidade terapêutica. Isaac Newton no século XVII conseguiu descobrir as cores do arco-íris friccionando um prisma. O cientista alemão Johann Wolfgang von Goethe, no século XVIII, pesquisou durante cerca de 40 anos as cores e descobriu que o vermelho tem propriedade estimulante no organismo, o azul acalma, o amarelo provoca sensações de alegria, e o verde é repousante. Esses efeitos são mais ou menos intensos, dependendo da tonalidade usada.

Influências Gerais da Cor

A cor ocupa grande parte de nossas vidas.

A natureza nos proporciona constantemente variados matizes. Um brilhante céu azul pode elevar nosso espírito e um céu escuro e nublado pode nos fazer sentir deprimidos e desenergizados.

A radiação solar traz alegria a muitos de nós.

Cada estação do ano tem diferentes tons. Não preciso falar deles, todos tivemos contato com esses fatos, segundo nosso ponto de vista.

Quando o céu está claro à noite e a lua é cheia, muita gente se sente influenciada, favorável ou desfavoravelmente por isto.

Tudo tem uma certa frequência de vibração e isto se aplica a todos os órgãos do corpo humano. Se ocorre qualquer desvio da vibração normal, tem-se um indício de que o órgão não está funcionando adequadamente.

Todos os órgãos têm uma vibração característica e que pode ser detectada, e a tarefa do terapeuta é localizar as vibrações defeituosas do corpo e restaurá-las à saúde normal.

A aplicação da frequência adequada alterará a defeituosa e dará ao órgão o estado de normalidade. Fadiga, tensão, stress, medo e todas as emoções negativas são criminosos perturbando as vibrações saudáveis.

A cor é uma vibração pura e, quando usada na tonalidade certa e focalizada no lugar certo, pode corrigir o problema e reconduzir o corpo à saúde.

As cores podem ser visualizadas com alguma perseverança. Tais cores podem ser empregadas num processo de autoterapia ou recomendadas para pacientes. E, é claro, a cor pode ser aplicada através de uma lâmpada colorida.

Há sete cores principais no espectro: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta.

O vermelho é o elemento do fogo e estimula e excita os nervos e o sangue. Promove a liberação de adrenalina e estimula os nervos sensoriais. Ativa a circulação sanguínea, excita os nervos cerebrospinais e o sistema nervoso simpático. Revitaliza o corpo físico, mas, por ser tão poderosamente estimulante, deve ser usada com cautela. Superestimação pode ser perigosa. Saúde significa equilíbrio.

O vermelho é contra-indicado em todas as inflamações e em muitos dos casos de perturbações emocionais.

Nunca se deve fazer um tratamento exclusivamente com vermelho; é preciso complementá-lo com uma radiação com verde ou azul.

O laranja é uma combinação do vermelho e do amarelo.

Tem efeito antiespasmódico. Bom no tratamento das cãibras musculares e nos espasmos.

O laranja auxilia o metabolismo do cálcio e fortalece os pulmões, pâncreas e baço.

Esta cor acelera a pulsação mas não eleva a pressão sanguínea.

Fornece energia ao baço e pâncreas.


O laranja fortalece o corpo etérico, vivifica as emoções e cria um sentimento geral de bem estar e disposição.

O amarelo ativa os músculos motores e gera energia nos músculos.
Favorece a digestão, mas se usada durante muito tempo, pode provocar diarreia porque estimula o fluxo de bile.


O amarelo afasta os parasitas. Melhora a condição da pele e purifica o sangue. Ativa a linfa.

O amarelo pode deprimir o baço.


Sob o ponto de vista psicológico, afeta a melancolia e o desespero.

É a cor do intelecto e da razão.

O amarelo é contra indicado em casos de inflamação aguda, delírio, diarreia, febre, superexcitação e palpitações.


O verde é a cor média do espectro.

Dilata os capilares e produz sensação de calor. Alivia a tensão, mas usado em excesso torna-se enfadonho. Estimula a glândula pituitária e é um reconstrutor dos tecidos e músculos.


O verde é um desinfetante; libera e ao mesmo tempo regula o corpo elétrico e recupera o corpo astral que tenha sofrido choque, fadiga, moléstia ou emoções negativas.

Azul, índigo e violeta são cores frias.


O azul acelera o metabolismo. Promove crescimento e superação.

Cura queimaduras muito rapidamente.


O azul é a cor da intuição e das faculdades mentais elevadas.

O índigo é refrigerante, adstringente e elétrico.


Atua sobre as paratireoides, mas deprime as tireoides.

Quando a tireoide está sobrecarregada, deve-se tratar as paratireoides com índigo.

Purifica a corrente sanguínea e prepara os leucócitos no baço.

Reduz ou mesmo estanca hemorragias.


Sempre que hemorragia excessiva estiver presente, trate as paratireoides com índigo. Reduz o ritmo respiratório e tonifica os músculos.

Usado demoradamente tem efeito anestésico, além disso afeta a visão, audição e paladar.

Afeta também os níveis emocional e espiritual e auxilia no tratamento de moléstias mentais, como o "delirium tremens"e a insônia.


É usado nos tratamentos espirituais, principalmente nos casos de obsessão.

O violeta deprime os nervos motores e o sistema linfático, bem como o sistema cardíaco. Purifica o sangue e promove a produção de leucócitos.

O violeta mantém o balanço de potássio no corpo. Detém o crescimento de tumores.


No tratamento de pacientes operados de câncer, três cores podem auxiliar:

Vermelho para energizar o sistema.

Verde para estabilizar o corpo astral.

Violeta para restaurar o equilíbrio sódio-potássio.

O violeta é uma cor boa e calmante nos casos de violenta insanidade.


Controla a fome excessiva.


É uma cor espiritual.


O poder de meditação é extremamente aprofundado sob luz violeta.


O Conde de Saint-Germain curava principalmente com os raios violeta.

O ultravioleta está fora do espectro visível.

Tal radiação desempenha um papel importante no metabolismo de cálcio-fósforo. Fixa o ferro e o iodo, sendo, portanto, útil no tratamento de bócio e raquitismo.

Normaliza o metabolismo e a atividade glandular.


Estimula a atuação do sistema nervoso simpático e auxilia a reduzir a dor.

É favorável ao bom funcionamento do coração e dos pulmões.

Combinações de cores em tratamentos

Há combinações de tons usados no tratamento pelas cores.

O limão é uma mistura de amarelo muito claro com verde muito claro. Rejuvenesce o organismo e elimina as toxinas. É laxante, anticatarral e fortalece os ossos. É um estimulante cerebral, ativa o timo e cura a imbecilidade. É antiácido.

O púrpura e o escarlate são combinações de vermelho e azul.

O púrpura é composto por mais azul e menos vermelho.


O escarlate tem mais vermelho e menos azul.


O púrpura tem propriedades analgésicas. Suprime a malária e estimula as veias.

O escarlate estimula os rins e os mecanismos sexuais.

O magenta é uma combinação de vermelho e violeta e energiza as adrenais e a ação do coração. É diurético.

Em alguns casos, atua como estabilizador emocional.

O turquesa é o oposto do raio limão. Auxilia a formação da pele.

Quando se trata uma queimadura com azul, pode ser de grande ajuda empregar o turquesa para apressar a formação do tecido epitelial.

É um depressor cerebral. Reduz a superatividade mental.

Cores complementares

Cada cor tem sua cor complementar:

                                            Vermelho   Azul
                                            Laranja      Violeta
                                            Amarelo     Violeta
                                            Verde         Magenta
                                            Azul            Vermelho
                                            Índigo        Laranja
                                            Violeta        Amarelo

Os terapeutas que usam o pêndulo estão em vantagem quanto ao diagnóstico, seleção de cor e quanto à duração do tratamento.


Os pacientes não devem ser tratados exclusivamente do mal de que sofrem, mas necessitam ser cuidados em três níveis.

Inicialmente, deve-se tratar a moléstia no nível físico; a seguir, no nível elétrico, que compreende o sistema nervoso; finalmente, ao nível astral, que compreende as glândulas endócrinas e as emoções.


A maior parte das pessoas, ao olhar para a aura, só pode ver as vibrações dos três corpos mencionados, pois é muito difícil ver as vibrações dos corpos superiormente desenvolvidos.


Na aura, a vibração física está sempre numa posição fixa, muito próxima ao corpo físico.


A vibração etérica fica mais ou menos próxima, embora esteja misturada ou atuando como um duplo com a física, quando se está em boa saúde.


A camada astral é móvel. Pode-se configurar como uma terceira camada, próxima à etérica, quando em posição normal ou, então, estar mais afastada do corpo. Em caso de choque ou distúrbios emocionais, afasta-se de sua posição normal.

Após uma operação, o praticante deve, inicialmente, remover as toxinas anestésicas e, então, cuidar do corpo astral.

Vibrações coloridas


Alimentos de cor vermelha, laranja e amarela têm efeito alcalino.


Alimentos verdes não são nem ácidos nem alcalinos: são neutros.


Alimentos de cor azul, índigo e violeta têm efeito ácido.


Alimentos vermelhos: carne, todas as frutas de casca vermelha, todos os vegetais vermelhos, agrião, beterraba, repolho roxo, cerejas, pimentão vermelho, cebola, uvas, rabanete.


Alimentos laranja: cenouras, laranjas, abóboras, milho, damascos, tangerinas e pêssegos.


Alimentos amarelos: damascos, manteiga, gemas de ovos, cenouras, milho, toronja, manga, melão, tutano, frutas de casca amarela e hortaliças amarelas.


Alimentos verdes: hortaliças verdes e frutas dessa cor.


Alimentos azuis: a maioria das frutas azuis, como as ameixas, mirtilos, peixe, vitela, aspargos, batata doce.


Alimentos índigo: são os mesmos descritos em alimentos azuis e alimentos violeta.


Alimentos violeta: berinjelas, brócolis-vermelho, beterraba, uva moscatel, amoras pretas.

A cor no lar


Quando você desejar decorar um aposento, pense se deseja que tenha a aparência de maior ou menor.


O vermelho, laranja e amarelo fazem com que um aposento pareça menor; ao passo que o branco, azul e índigo dão-lhe a impressão de ser maior.


O verde o mantém em sua proporção correta.


O azul modela o ego e dá-lhe harmonia com o meio. Tira o introvertido de sua concha.


O vermelho torna a pessoa egocêntrica e o verde faz bem para o coração.


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...