sexta-feira, 13 de março de 2015

Sob a Luz do Amor



"O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta." (CORÍNTIOS 13)
"Quem se mantém no rancor, semeia a discórdia.

Quem multiplica a raiva em seus passos, está chamando a agressão para perto de si.

Quem se acomoda na ilusão, atrai tropeços e provas.

Quem se descuida da disciplina, favorece a obsessão na vida mental.

Quem guarda mágoa, destila o fel da amargura.

Quem cultiva a irritação, acolhe a energia da perturbação em seus dias.

Quem se submete à avareza, está de braços dados com a ansiedade.

Quem obedece aos impulsos da rebeldia, termina nas mão da depressão.

Quem se aprisiona no ódio, decreta uma severa sanção a si mesmo.

Quem está em trevas, nada vê.

Somente o amor ilumina os olhos, permitindo enxergar a vida sob a perspectiva divina.

Quem ama liberta-se das amarras indesejáveis daqueles sentimentos capazes de instalar a treva em nossa vida interior. E quem anda em trevas não sabe, definitivamente, que caminho tomar para dirigir sua existência no rumo do bem, da paz e do equilíbrio.

A luz que vem de dentro é o guia de nossas vidas. É Deus falando em nós, por nós e para nós. Andemos sob seus cuidados, se quisermos melhores e mais pacíficos dias em nossa caminhada."

Ermance Dufaux
do livro: "Para sentir Deus"
Wanderley de Oliveira







LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...