terça-feira, 14 de junho de 2011

Eclipse total da lua neste 15 de junho, quarta-feira


Ao anoitecer desta quarta-feira (15), mais um belo espetáculo natural poderá ser visto nos céus do Brasil, especialmente nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste: um eclipse lunar total.

Logo após o pôr-do-sol, a lua cheia vai nascer já totalmente eclipsada, por volta das 17h10, no Espírito Santo.

A partir das 18h03, a lua irá lentamente saindo da sombra da Terra, ficando parcialmente encoberta até por volta das 19h02, quando o eclipse se encerrará.

O Planetário de Vitória promoverá sessões sobre a lua e os eclipses às 17h20 e às 18h20 e o Observatório Astronômico da Ufes ficará aberto ao público para a observação do céu e do eclipse, das 17h às 20 horas.

Segundo o diretor Técnico-Científico do Planetário de Vitória, Sérgio Mascarello Bisch, professor do Departamento de Física da Ufes, o espetáculo deverá ser ainda mais belo porque, ao nascer, a lua estará "baixa", bem próxima ao horizonte, aparentando ficar maior e mais bela e criando um espetáculo notável.

Este ano, um outro eclipse total da lua vai ocorrer no dia 10 de dezembro, mas não será visível do Brasil, somente na Ásia e Oceania.

O próximo eclipse lunar total que será visível do Brasil ocorrerá em 15 de abril de 2014. Outra atração interessante da noite será o planeta Saturno, com seus anéis, que deverá estar visível, no meio do céu, e poderá ser visto através de telescópios do observatório.

Ao contrário de um eclipse solar, que requer equipamentos e cuidados especiais para uma observação segura, um eclipse lunar pode ser observado a olho nu por qualquer pessoa, com toda a segurança. Um eclipse lunar total ocorre sempre que há um alinhamento entre o Sol, a Terra e a Lua, nesta seqüência, fazendo com que a Lua penetre totalmente no cone de sombra projetado pela Terra, denominado "umbra". Os eclipses lunares só ocorrem na Lua Cheia.



Curiosamente, a lua não fica completamente escura durante um eclipse lunar total, mas apresenta, em geral, uma coloração vermelho alaranjada, perfeitamente visível. Isso se explica pelo fato de a terra possuir atmosfera, que funciona como se fosse uma lente e um filtro. Como uma lente, desvia, por refração, os raios de luz vermelha do sol para o interior do cone de sombra da Terra. Agindo
como um filtro, bloqueia a luz solar azul, espalhando-a em outras direções. 

Cada eclipse lunar total é único e diferente dos outros. A coloração exata que a lua apresenta nestas ocasiões é variável, dependendo do tipo e quantidade de poeira existente na alta atmosfera da terra e das nuvens nas regiões onde ocorrem as auroras e crepúsculos no instante do eclipse. No caso deste eclipse é possível que as cinzas vulcânicas recentemente expelidas pela erupção do vulcão Peyehue, no sul do Chile, façam com que coloração da lua, durante o eclipse, fique mais acinzentada.


Eclipses são eventos periódicos tão belos quanto instigantes. Para nossos antepassados mais distantes, eram razão para grande temor. Imagine a cena: as pessoas estão trabalhando, e eis que de repente algo parece apagar o Sol. Ou devorar a Lua. Não à toa, a superstição popular atribuía a tais eventos significados de péssimo agouro. Um eclipse seria um sinal maligno do céu que traria grande sofrimento ao povo daquela região. Dizia-se que um eclipse solar era sinal da morte de um rei, e coisas do gênero. Nossa percepção das coisas mudou, e agora sabemos que eclipses são muito mais motivo de admiração e fascínio do que de temor.

E para a Astrologia, o que significa um eclipse lunar?


Para os antigos, não era um bom sinal, mas por motivos que eram mais supersticiosos do que dignos de nota. Atualmente, há uma tendência de boa parte dos astrólogos em reavaliar o significado dos eclipses, compreendendo-os como um momento especial de hipersensibilização de determinadas áreas do mapa astrológico de cada pessoa. Esta hipersensibilização não é necessariamente negativa, mas se o indivíduo não tiver muita consciência do processo, pode passar por dias complicados.

O próximo eclipse lunar do dia 15 de junho ocorrerá no eixo Gêmeos-Sagitário, próximo a 25 graus, afetando, portanto, de modo mais poderoso, as pessoas que nasceram no terceiro decanato destes signos.

O terceiro decanato equivale aos últimos dez dias de cada signo. Para Gêmeos, envolve aproximadamente o período que vai de 10 a 20 de junho. Para Sagitário, o período que vai de 10 a 20 de dezembro. Se você nasceu nos períodos indicados, este eclipse do dia 15 tem mais a ver com você, que provavelmente se sentirá mais confuso(a) por aproximadamente 29 dias, tendendo a reagir de modo excessivo a coisas que antes não te afetariam. O eclipse afeta também especialmente a sensibilidade das pessoas que têm o Ascendente em Gêmeos ou Sagitário, mas especialmente aquelas que nasceram com o Ascendente entre os graus 23 e 25 deste signo (algo que você pode checar vendo o seu Mapa Astral Personare). O eclipse lunar pode também afetar pessoas com outras características astrológicas, mas apenas uma consulta a um astrólogo de confiança poderá detalhar com pormenores o que este fenômeno pode significar em seu mapa. De todo modo, é como eu disse: temos mais motivos para nos fascinar com a beleza do evento do que razões para nos preocuparmos. Relaxe. Há muito tempo não temos mais medo do lobo mau. Nem dos eclipses! A Lua vai, o céu escurece, as trevas dominam... mas eis que a luz retorna em todo seu esplendor. Particularmente, é assim que vejo um eclipse: sinal de que, mesmo na súbita escuridão, a luz sempre há de retornar...

O AUTOR



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...